Loading...

Você fala sobre sexo?

domingo, 12 de junho de 2011

O bom é o namoro ou o namorar?

A intenção realmente não foi confundir a imensamente pequena legião de leitores do blog, mas o título desta postagem é remetida por uma reflexão do que realmente valorizamos nas relações, se a pessoa a quem estamos unidos ou o contexto que estamos inseridos juntamente com elas.
Vou tentar ser menos confuso. O ideal para sabermos se valerá a pena, se seremos felizes, se poderemos nos relacionar por um longo período, sempre digo que o mais importante é focarmos nos defeitos do outro. Aí sim saberemos se será possível convivermos com aqueles defeitos.
Avaliar relacionamento nas qualidades, nos momentos felizes, nos jantares, nos presentes, nos beijos, nos amassos, no sexo, isso é muito fácil e desonesto com você mesmo. Levar em conta só os pontos positivos é induzir à opção de escolha tendenciosa.
Por isso que trago a pergunta sobre o namoro. No namoro, vem junto aos bons momentos, os maus. As brigas, o ciúme, as noites que você queria sair e ela não pôde, as vezes que você estava com um calor parecendo um vulcão newzelandês, e ela um iceberg polar. É jogo de futebol contra casa da sogra, é filme besterol de ação contra filme besterol de mela cueca, é 20 minutos para comprar 4 peças de roupa no shopping contra 3 horas para escolher uma blusa. Além de 300 milhões de outras situações de adversidades que só aumentam o sentimento positivo em direção ao outro, isso é o namoro.
Namorar não, namorar é passear de mão dada, comer pipoca no mesmo saco, tirar um sarro na porta da casa dela até tentar abrir a blusa dela de tanto tesão, é sexo com paixão, é combinar na opção da noite de sábado, é dormir de conchinha, é pegar no rosto, colocar o cabelo por trás da orelha dela, é se esfregar quando dança forró e beijar na boca quando dança música lenta. Assim fica fácil dizer que namorar é bom.
O namoro apenas, é anúncio de tragédia. O namorar apenas, só em episódio do HIGHSCHOLL MUSIC. talvez o bom mesmo seja um com o outro. Sabendo que curtir os dois é primordial para avaliar tudo.
Só não podemos deixar de namorar por causa do namoro.

Um grande abraço a todos, e muito beijo na boca!

terça-feira, 12 de abril de 2011

O que não engorda pode matar sim

Mulher passa veneno na vagina para matar marido durante sexo oral

12/4/2011 às 11:16:27 - Atualizada: 12/4/2011 - 13:41:59
por Redação com RegiãoNordeste.com


Mulher tenta envenenar o marido com sexo oral
Uma ocorrência incomum foi registrada no 4º Distrito Policial de Rio Preto-SP, na última semana. Trata-se de “averiguação de tentativa de homicídio”. O inusitado da história é o teor da denúncia: um homem procurou a polícia e contou que após uma briga a mulher passou uma substância tóxica (veneno) na vagina e o convidou para sexo oral.

Esperto, o marido cheirou o produto antes de saboreá-lo e desconfiou da intenção perversa da mulher. A ocorrência foi registrada pelo delegado Walter Colacino Júnior, que diante da versão inusitada, determinou a apuração dos detalhes do caso antes de adotar qualquer providência.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O mapa a ser desvendado!!!!!

O título desta postagem é exatamente minha opinião a respeito do que ainda não sabemos, e não é pouco, a respeito da sexualidade e dos caminhos diversos que levam ao prazer mútuo. E que a genitalização do sexo tem trazido tanto mal quanto bem ao prazer que ela propõe.
Várias vezes quando pergunto qual o maior órgão sexual do homem e da mulher, as pessoas param por um momento em uma reflexão certamente "genitalizada". Pois não á nada disso, o maior órgão sexual tanto do homem quanto da mulher é a pele. Vejamos:
A superfície do corpo humano, com aproximadamente dois metros quadrados de extensão . No homem, a necessidade de contato corporal vem moldada pelos ensinamentos sociais que, em geral, opõem-se a este contato, a não ser que pretenda uma aproximação sexual.
Encontramos homens com problemas sexuais que não beijam, não abraçam e nem acariciam sua parceira. Para quê?, pensam eles. Este modelo de comportamento impede que muitos casais desfrutem do prazer que pode proporcionar o simples fato de dar e receber carícias. É conveniente, portanto, esquecer os genitais e conseguir que toda a pele se converta em um órgão de comunicação sexual.

A massagem corporal do parceiro funciona como um excelente aliado na descoberta da sexualidade do outro, rompendo algumas barreiras de comunicação sobre o assunto.
Precisamos entender que o momento dedicado ao ato da massagem não deve ser encarado como uma passagem ao ato sexual e sim como um momento que finda em si a provocação do prazer. Qualquer coisa que aconteça a partir daí será consequência da magia do momento.
Lembrem-se, detalhes são importante. Luz ambiente, ausência de ruídos ou no máximo uma musiquinha adequada; pouca roupa e confortável ou nenhuma roupa. 
Mãos aquecidas crucial, nada de tocar com aquela mão fria de moribundo.
O auxílio de óleos também é importante, mas CUIDADO. Jogar o óleo direto no corpo da parceira é uma gafe. Use-o nas suas mãos e depois passe no corpo.
Técnicas de massagem podem ser úteis nesse momento:
Deslizamento - Geralmente é como começamos a massagem. Espalmar as mãos percorrendo todo o corpo em movimentos suaves e longos.
Fricção - Flexionar os polegares levemente a pele em movimentos circulares. Boa para mãos, pés e ombros.
Amassadura - Segurar a pele entre o polegar e os demais dedos e soltar em seguida. Fazendo isso em locais próximos . Boa para regiões com músculos e gordura, como glúteo e quadris.

IMPORTANTE : Esqueça as regiões genitais e seios. Pense em proporcionar prazer a sua parceira ou seu parceiro, e sentir você também prazer percorrendo esse "mapa" percebendo os locais de maior sensibilidade, excitação e prazer que você pode está proporcionando.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

PROPAGANDA INTELIGENTE E OBJETIVA.

Prezados senhores,
Não há palavras para descrever a mensagem transmitida por essa campanha francesa de combate à AIDS.
Vejam.
http://www.youtube.com/watch?v=qoWjML2EjuI

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

PARA TUDO!!! SEXO ORAL PODE DAR PRISÃO!!!!

É isso mesmo que vocês leram, sexo oral pode dar prisão.
No Brasil? Tá louco? Claro que não. Nos Estados Unidos.
Ufa! Ainda bem, só americano para inventar essa.
Na verdade a lei existe desde 1805, segundo informações do site Terra. Caso alguém seja pego praticando cópula antinatural pode ser enquadrado como agressor sexual.
O que venha a ser cópula antinatural? Não faço a menor idéia. Desde que entendo que tudo que der prazer e obedecendo a vontade do seu parceiro é permitido, respeitando as leis vigentes da sua sociedade é claro, tenho dificuldade de definir o que é normal quando falo de sexo. Mas daí chamar de sexo oral cópula antinatural, isso sim é um "crime". Agregado ao sexo oral vem também o sexo anal. Pois é, os admiradores do sexo anal estão com uma possibilidade a mais de prazer com os dias contados. Coitados dos americanos, daqui a pouco só vai sobrar o "papai e mamãe".
Quem for enquadrado nesse crime e taxado de "agressor sexual" e compartilhará das mesmas penalidades dos estupradores e pedófilos.
Caros colegas não entendi porque entidades teimam em gerenciar o comportamento sexual da população. Ainda não perceberam que a sexualidade vem quebrando paradigmas há décadas, em plena vigência de aprovação e globalização dos direitos sexuais os americanos saem com mais essa.
Imaginem se isso pega no Brasil? Não iria ter presídio para tanto preso. Seria melhor cercar a Amazônia e jogar os condenados lá. Os adeptos são milhões. Afinal aqui no Brasil o sexo oral e anal ainda são permitidos, e aí daquele deputado que legisle ao contrário.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

RETORNANDO COM TUDO

Por motivos de trabalho e projetos estive afastado por algumas semanas. Mas agora ESTAREMOS de volta com muito mais informações para vocês.
Só para aquecer um pouco as nossas idéias, alguns amigos sugeriram temas para abordarmos aqui. Muito interessantes e engraçados:
- Podofilia, isso mesmo, adoração aos responsáveis pelo nosso sustento, no chão é claro. Os pés. Moças e rapazes que têm verdadeira adoração e tara em uns pezinhos.
- Ponto G masculino. Eita, esse vai dar o que falar, vocês nem imaginam onde o ponto G do homem parece está localizado.
- Quem manda na cama? Mandar é bom ou melhor ser mandado? Quem dá as cartas na hora do rala e rola?

Esses são apenas alguns dos temas sugeridos. Sugira você também o seu e venha conversar "gostoso" com todos.
Abraços e até breve.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Homem homem, o que elas preferem?

Anticoncepcionais podem estar afetando a maneira que a mulher vê o homem
A pesquisa, feita pela Universidade de Sheffield na Inglaterra e publicada no periódico especializado Trends in Ecology and Evolution


Na década de 60 a mulher era apenas coadjuvante na questão de prevenção de gravidez. Podia contar somente com a tabelinha ou com a disposição do marmanjo em conseguir se conter na hora H. Ao mesmo tempo, as moçoilas babavam com tipos másculos e machões nas telas de cinema como Kirk Douglas, Sean Connery, Steve McQueen, Paul Newman, Marlon Brando, Rock Hudson (ok, na época ele ainda era um símbolo masculino) e Burt Lancaster. Eis que surge a pílula anticoncepcional e finalmente o público feminino tem o ato sexual em suas mãos. Quarenta anos depois cientistas começam a estudar se os hormônios na pílula estão fazendo as moças preferirem homens mais feminilizados ou com ar mais infantil. Se a teoria estiver certa, talvez explique porque hoje elas babam por tipos metrosexuais e andróginos como Johnny Depp, Brad Pitt, Leonardo de Caprio, Jude Law, David Beckham ou Zac Efron.

A pesquisa, feita pela Universidade de Sheffield na Inglaterra e publicada no periódico especializado Trends in Ecology and Evolution, não é conclusiva. Na verdade, os próprios cientistas envolvidos acreditam que ainda há muito o que se entender sobre os efeitos colaterais das pílulas. Alguns estudos anteriores foram levados em conta, porém para se construir essa teoria. É sabido, por exemplo, que as mulheres quando estão no período da ovulação - o período fértil - preferem homens com aparência mais masculina ou "geneticamente diferentes" (cuja aparência se distancia bastante daquela de uma mulher). Já nos momentos não-férteis, as moças tendem a se voltar para caras com um look mais feminilizado ou infantil. Uma vez que com a pílula, a mulher não tem período fértil, então os hormônios não as levariam a buscar homens mais "broncos".

Existe também o caminho inverso. Estudiosos já mostraram que no período fértil o público feminino torna-se mais atraente aos moços, provavelmente devido a resquícios do passado instintivo da humanidade que envolvem perfume natural e comportamento para chamar a atenção para a fertilidade. Os anticoncepcionais também podem ter cortado esse ritual. Enfim, segundo o Dr. Virpi Lumma, co-autor do estudo, isso é apenas o começo, já que existem crescentes pesquisas em torno do quanto a pílula está alterando os hábitos de acasalamento do ser humano e sua habilidade de se reproduzir. Quanto aos artistas de Hollywood, que tal a ciência explicar porque Keanu Reeves faz sucesso?

Terra